terça-feira, 23 de outubro de 2007

Matrix - Tradução dos ditos do Arquiteto

Apesar do filme já ter saído muito tempo, creio que até hoje algumas pessoas tenham dúvidas nas falas do Arquiteto da Matrix.
E, rolando por aí, verifiquei que há belas traduções pela net... confira a seguinte:
.
Neo: Quem é você?
Tradução: Quem é você?
.
Arquiteto: Eu sou o arquiteto. Eu criei oMatrix. Venho lhe esperado. Você tem muitas perguntas, e embora o processo tenha alterado seu consenso, você permanece revogavelmente humano. Assim sendo, algumas de minhas respostas você compreenderá, e algumas delas não.Concordantemente, enquanto sua primeira pergunta pode ser a mais pertinente, você pode ou não compreender que é também a mais irrelevante.
Tradução: Sou o criador do Matrix. Vc tem muitas perguntas, mas como vc é humano, não irá entender todas as minhas respostas. Vc acha que sua 1a pergunta é a mais importante, mas na verdade é a mais idiota.
.
Neo: Por que estou aqui?
Tradução: Por que estou aqui?
.
Arquiteto: Sua vida é a soma do restante de uma equação desequilibrada inerente à programação do Matrix. Você é a eventualidade de uma anomalia, que, apesar de meus esforços mais sinceros, sou incapaz de eliminar do que é de outra maneira uma harmonia da precisão matemática.Enquanto isso remanesce um fardo assiduamente evitado, não é inesperado, e assim não é nada mais que uma medida do controle. A qual lhe conduziu,inexoravelmente... aqui.
Tradução: Vc não passa de um PAU já previsto no projeto do MATRIX. Um BUG que não consigo matar, e que volta e meia aparece para me encher o saco e quebrar a perfeição do MATRIX. Enquanto não acho a solução definitiva para esse PAU uso um Ctrl+Alt+DEL bala que corrige a base de tempos em tempos. Por isso vc está aqui.
.
Neo: Você não respondeu minha pergunta.
Tradução: Não entendi nada.
.
Arquiteto: Completamente correto. Interessante. Isso foi mais rápido que os outros.
Tradução: Legal. De todos vc foi o que reconheceu sua burrice mais rápido.
.
TVs Neos: Outros? Quantos outros? Que outros? Responda minha pergunta!
Tradução: Que outros???
.
Arquiteto: O Matrix é mais velho do que você sabe. Eu prefiro contar do nascimento de uma anomalia integral ao nascimento da anomalia seguinte, que no caso desta é a 6a versão.
Tradução: Com vc, 6
.
TVs Neos: 5 antes de mim?
TVs Neos: 4?!?
TVs Neos: 3?!?
TVs Neos: Do que você está falando?
Tradução: Quê???
.
Neo: Há somente duas explicações possíveis: ou ninguém me disse ou ninguém sabe.
Tradução: Sou sempre o último a saber...
.
Arquiteto: Precisamente. Como você está indubitavelmente compreendendo, a anomalia é sistêmica - criando flutuações uniformes até mesmo nas mais simples equações.
Tradução: É isso ai. Como vc está captando, vc é um PAU, e não podemos prever os estragos que irá causar...
.
TVs Neos: Você não pode controlar-me!
TVs Neos: Eu vou reduzi-lo em pedaços!
TVs Neos: Vou te matar!
Tradução: Foda-se! PAU é a PQP!
.
Neo: Escolha. O problema é escolha.
Tradução: Tudo não passa se um "IF" errado...
.
Arquiteto: O primeiro Matrix que projetei era completa e naturalmente perfeito, ele era uma obra de arte - idílico, sublime. Um triunfo igualado somente por sua falha monumental. A inevitabilidade de sua ruína é agora para mim claramente a conseqüência da imperfeição inerente a cada ser humano. Assim sendo, eu o redesenhei (n.t.: o Matrix) baseado em sua historia (n.t.: dos Humanos) para refletir mais exatamente as grotescas variações de sua natureza. Entretanto, fui novamente frustrado pela falha. Desde então tenho vindo a compreender que a resposta me iludiu porque requeria menos inteligência, ou talvez uma mente menos limitada pelos parâmetros da perfeição. Então a resposta foi descoberta por outro - um programa intuitivo, criado inicialmente para investigar determinados aspectos da psique humana. Se eu sou o pai do Matrix, ela seria indubitavelmente sua mãe.
Tradução: A 1a versão do MATRIX era perfeita demais, não "colou" nada porque humano é burro e gosta mesmo é de sofrer. Então fiz uma versão meia-boca total. Mas ainda era boa demais p/vcs. Depois vi que eu é que tenho padrões muito altos, sou "foda prá mais de metro", então passei a bola para uma subordinada - sabonetei todo o trabalho duro...
.
Neo: O Oráculo.
Tradução: Ah... aquela gordinha que aparece no banco da praça...
.
Arquiteto: Por favor. Como eu estava dizendo, ela descobriu uma solução em que aproximadamente 99% de todos submetidos aos testes aceitavam o programa, desde que lhes fossem dadas opções de escolha, mesmo que subconscientemente já estivessem cientes de quais escolhas fariam. Se por um lado esta resposta funcionou, era obviamente e fundamentalmente falha, criando assim a contraditória anomalia sistêmica, que se ignorada poderia tornar-se uma ameaça ao próprio sistema. Desse modo, aqueles que recusassem o programa, enquanto minoria, se ignorada, constituiriam em uma probabilidade escalar para o desastre.
Tradução: Cala a boca seu burro! deixa eu continuar: ela elaborou um anteprojeto onde até 99% dos humanos gostavam do MATRIX, mas só quando tinham opções de escolha - mesmo que no fundo já soubessem o que iam escolher. Como estávamos estourados, "mandamos ver" nesse anteprojeto mesmo. O único problema é ele tb prevíamos que 1% estaria sempre assombrando a consistência do programa, e se fosse ignorado iria ferrando a base aos poucos, podendo causar um ERROR.LOG que abortasse o programa.
.
Neo: Isto é sobre Zion.
Tradução: Esse 1% está em Zion né ?!?
.
Arquiteto: Você está aqui porque Zion está a ponto de ser destruído - cada habitante vivo seu exterminado, sua existência inteira irradicada.
Tradução: É isso ai - vamos detonar com Zion!!!
.
Neo: Besteira!
Tradução: Besteira!
.
TVs Neos: Besteira!
Tradução: Besteira!
.
Arquiteto: A negação é a mais predicativa de todas as respostas humanas, mas fique tranqüilo, esta será a sexta vez que nós a destruímos, e nos tornamos altamente eficientes nisso.
Tradução: Já tô de saco cheio de ouvir isso, mas fica a pampa e relaxa, é a 6a vez que acabamos com Zion...
.
Arquiteto: A função do Escolhido é agora retornar à fonte, permitindo uma disseminação temporária do código que você carrega, re-inserindo o programa original. Depois disso, você será convocado a selecionar 23 indivíduos de Matrix - 16 fêmeas, 7 machos - para reconstruir Zion. Falhar em cumprir com este processo resultará em uma cataclísmica quebra do sistema, matando todos conectados ao Matrix, que, combinada com a exterminação de Zion, resultará finalmente na extinção de toda a raça humana.
Tradução: Resumindo, o negócio é o seguinte: Volte a Zion e selecione 16 minas e 7 manos para repovoar (uia!) Zion depois da treta. Se vc não fizer isso não vai sobrar 1 humano pra contar a história.
.
Neo: Você não deixará isso acontecer. Você não pode. Você necessita de seres humanos para sobreviver.
Tradução: Mas vc não vai deixar todo mundo morrer - ai quem vai fazer o papel de "duracell" p/ vcs?
.
Arquiteto: Há níveis de sobrevivência que estamos preparados para aceitar. Entretanto, o assunto relevante é se você está ou não pronto para aceitar a responsabilidade da morte de cada ser humano neste planeta. É interessante, lendo suas reações. Seus 5 predecessores eram, pelo projeto, baseados em uma pré-concepção similar - uma afirmação contingente que deveria criar uma forte ligação com os demais de sua espécie, facilitando a função do Escolhido. Quando o outros experimentaram isto de uma maneira muito genérica, sua experiência é muito mais específica - um amor.
Tradução: Nós podemos funcionar em modo "stand-by", mas vc vai dormir com um fardo desses? Mas já me liguei que vc não está nem ai p/ a humanidade - vc quer saber é de agasalhar o croquete...
.
Neo: Trinity.
Tradução: Trinity.
.
Arquiteto: Que, a propósito, entrou em Matrix para salvar sua vida, ao custo do sua própria.
Tradução: Ela mesmo. só p/ vc saber: ela entrou no MATRIX e vai morrer por sua causa.
.
Neo: Não.
Tradução: Sério?!?
.
Arquiteto: A qual nos traz ao último momento da verdade, onde a falha fundamental é finalmente expressada, e a anomalia é revelada como inicio e fim. Há duas portas. A porta a sua direita conduz à fonte, e a salvação de Zion. A porta a sua esquerda conduz para Matrix, a ela (n.t.: a Trinity) e ao fim de sua espécie. Como você adequadamente expôs, o problema é escolha. Mas nós já sabemos o que você vai fazer, não? Já posso ver a reação em cadeia - os precursores químicos que sinalizam o início de uma emoção, projetados especificamente para oprimir a lógica e a razão - uma emoção que já o está cegando da verdade simples e óbvia. Ela vai morrer, e não há nada que você possa fazer para impedir.
Tradução: Agora é com vc: Ou salva a humanidade ou Salva Trinity. Como vc está pensando com a cabeça de baixo - por que provavelmente ela dá uma pimbada nervosa, até já se i o que vc vai fazer: que se foda a humanidade, né? Mas pensa bem: a Trinity já era - e ainda por cima vc pode escolher a dedo as outras 16...
.
Arquiteto: Esperança. É a quintessência da ilusão humana, simultaneamente a fonte de sua força maior e sua maior fraqueza.
Tradução: É... vai fazer merda...
.
Neo: Se eu fosse você, torceria para que não nos encontrássemos outra vez.
Tradução: Se te ver denovo vou te sapecar inteiro!
.
Arquiteto: Nós não vamos.
Tradução: Falou fio, vai sonhando...


Aí embaixo, o vídeo!





Fonte: Wtenshin

Um comentário:

george disse...

muito bom mas para quem epera á anos uma tradução simples e mais compriencivel faltou mais seriedade.